26/01/2018 às 13h01min - Atualizada em 26/01/2018 às 13h01min

Com mais de 800 questionários preenchidos, Censo Agro 2017 chega à fase final de coleta de dados em Canaã

Pesquisa acontece simultaneamente em todo o Brasil e tem o objetivo de colher informações sobre o setor agropecuário no país

- Jornal In Foco
Foto: Reprodução
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) realiza desde outubro do ano passado o Censo Agropecuário 2017. A pesquisa tem o objetivo de adquirir informações sobre aspectos econômicos, sociais e ambientais da atividade agropecuária no Brasil. Canaã dos Carajás não é diferente das demais cidades no país e também recebeu uma equipe do órgão para atuar na região. Os quatro recenseadores e o supervisor municipal carregaram consigo a missão de atualizar os dados coletados anteriormente na cidade. O censo acontece a cada 10 anos e todas as política públicas nacionais para o setor se baseiam nos dados colhidos.
 
A coleta de dados acontecerá ainda até o final do mês de fevereiro. De acordo com números preliminares do órgão, mais de 800 produtores rurais de Canaã já preencheram o questionário dos recenseadores. Entre as informações colhidas, despesas do produtor com a pecuária e agricultura e o tamanho da área em posse de cada pesquisado estão entre as principais. A partir disso, sem divulgar o nome do produtor, os dados são enviados para a central do IBGE e as despesas e receitas que o município tem no setor são apuradas.
 
A coordenadora da subárea de Parauapebas, Gabrielle Costa, falou sobre a logística do trabalho desenvolvido: “O município inteiro é dividido em setores. Cada um destes setores fica na responsabilidade de um recenseador. A partir disso, o profissional busca contato com os produtores e visita cada um deles. Com um aparelho chamado Dispositivo Móvel de Coleta, o questionário com todas as perguntas relativas ao censo é preenchido.”


 
Gabrielle também explicou o que é analisado nas pesquisas: “As pesquisas avaliam o número de animais da cidade, produção de leite e ovos, produção agrícola, como as de mandioca, milho, feijão e arroz, quantidade de produtores, onde estão concentradas as maiores despesas, entre outras coisas. Todas essas informações são coletadas.”
 
A coordenadora explicou também que, depois do término do processo de coleta, mais três meses serão necessários para processamento e supervisão de dados. O censo é divulgado no site do IBGE e fica disponível para todos os interessados. 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »